Advertisement

Header Ads

Evangélica assassinada em Caruaru: mídia ignora intolerância religosa, se fosse um gay morto...`, criticam evangélicos

Depois do assassinato de uma evangélica a tiros em Caruaru (PE), líderes evangélicos criticam a cobertura desigual da mídia. Josefa Bezerra da Silva foi morta por um pedreiro que tinha intenção de acertar seus próprios filhos por irem à igreja.

O crime aconteceu porque o pai de frequentadores da Casa de Oração Igreja Evangélica Betel Pentecostal não aceitava que eles tivessem se tornado evangélicos. Josefa foi atingida em meio aos tiros intencionados a acertar os filhos do pedreiro, Vicente Henrique de Andrade, 50 anos.

“Se fosse um pai que não aceitasse a decisão de seu filho de tornar-se um gay e resolvesse matá-lo? Como reagiria a imprensa?” questionou o blogueiro e Francisco Evangelista, membro da Assembleia de Deus em Petrolina (PE).
“Com certeza as manchetes seriam dominadas por expressões indignadas. Possivelmente políticos, representantes dos poderes judiciário e executivo estariam com as atenções voltadas para Caruaru”, continuou.
Em seu blog, o evangélico Francisco mostra o contexto em que líderes da causa LGBT clamam por tolerância aos gays e que, além disso, rivalizam com os evangélicos, acusando-os de praticar ódio aos homossesuais. Francisco destaca para uma maior atenção da mídia dos casos envolvendo os homossexuais e o descaso com relação aos crimes contra os evangélicos.
“A mesma sociedade que não aceita qualquer tipo de vestígio de prática homofóbica, absorve com naturalidade atos evangelicofóbicos”, diz o blogueiro evangélico.

Fonte: CP

Faça sua inscrição no blog Creio no Evangelho

Receba as atualizações do blog Creio no Evangelho! Digite seu email aqui...

Postar um comentário

0 Comentários