Advertisement

Header Ads

O que é Ideologia de Gênero e como ela pode afetar seus filhos?


A ideologia de gênero tem sido debatida em todo o país, no ano de 2014, foi aprovado o Plano Nacional de Educação (PNE) pelo Congresso Nacional, uma das pautas do PNE era a famigerada ideologia de gênero. Na época, segmentos religiosos, cristãos, protestantes e a comunidade mais conservadora conseguiram tirar do PNE os artigos ou trechos que tratavam sobre a implementação das questões de gênero nas escolas brasileiras. Pensou-se então que esse assunto estaria encerrado, mas não foi bem isso que ocorreu, como os grupos políticos de esquerda e a comunidade de gays e lésbicas, LGBT – sigla de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros,  não conseguiram a aprovação e implementação da ideologia de gênero “por cima”, ou seja, pelo Congresso Nacional e Pelo Plano Nacional de Educação, eles mudaram a tática e querem aprova-la pelos municípios, através das Câmaras Legislativas.
Holden Arruda[1], blogueiro de Imperatriz do Maranhão se posicionou afirmando que “o perigo está mais próximo do que você imagina. O plano para introduzir a Ideologia de Gênero nas escolas saiu do Congresso Nacional e está nas Câmaras Municipais de todo o país, bem perto da sua casa”. Sua afirmação foi devido ao fato de que o tema sobre gênero nas escolas de Imperatriz do Maranhão será debatido em audiência pública na Câmara dos Vereadores nesta quinta-feira (31). Arruda, acrescenta ainda que com a decisão aprovada após a indicação proposta pelo vereador João Silva na ultima terça-feira, será possível à toda a sociedade imperatrizense acompanhar como as organizações sociais representadas pelos ativistas homossexuais e lideres religiosos devem se comportar perante um tema tão polêmico e projeto que a esquerda tenta implantar em todo o Brasil.
O que é a “Ideologia de Gênero”?
A “Ideologia de Gênero” afirma que ninguém nasce homem ou mulher, mas deve construir sua própria identidade, isto é, o seu gênero, ao longo da vida. “Gênero” seria uma construção pessoal, auto-definida, e ninguém deveria ser identificado como “homem” ou “mulher”, mas teria de inventar sua própria identidade.
Quer dizer que essas pessoas acham que “ser homem” e “ser mulher” são papéis que cada um representa como quiser?
Exatamente. Para eles, não existe “homem” ou “mulher”, é cada um que deve inventar sua própria personalidade, como quiser.
Qual o perigo para os seus filhos se essa ideologia for plantada nas escolas?
Você sabia que existem pessoas que estão trabalhando para confundir a cabeça de seus filhos? Você sabia que estão investindo milhares de reais, tirados dos cofres públicos, para modificarem o comportamento sexual de nossas crianças? Você sabia que estão querendo transformar nossas escolas em laboratórios para a manipulação da personalidade dos seus filhos? É exatamente isso que estão querendo fazer MODIFICAR O COMPORTAMENTO SEXUAL DO SEU(a) FILHO(a), como disse Érika Kokay[2] (PT-DF), “é necessário assegurar que aqueles que nascem homens em corpo de mulheres ou que nascem mulheres em corpo de homem tenham direito de exercer sua identidade, para respeitar sua condição humana”. Que absurdo, você não acha?
Como isso acontecerá?
Em todas as “Assembleias Legislativas” dos Estados e nas “Câmaras de Vereadores” dos Municípios os deputados estaduais e vereadores terão de aprovar ou reprovar estes Planos. Por isso, você precisa comparecer junto aos vereadores solicitando que eles não aprovem ou coloquem o termo “gênero” e “orientação sexual” em nenhum artigo ou parágrafo de lei na Câmara que tente inclui-os nas propostas pedagógicas das Escolas. Caso contrário, todas as Escolas, de ensino público e privado, terão de adotar a “Ideologia de Gênero”.
O que acontecerá, caso aprovem a “Ideologia de Gênero” nas Escolas?
Acontecerá que todas as nossas crianças deverão aprender que não são meninos ou meninas, e que precisam inventar um gênero para si mesmas. Para isso, receberão materiais didáticos destinados a deformarem sua identidade. E isso seria obrigatório, por lei. Os pais que se opuserem, poderiam ser criminalizados, por isso.
O que fazer, então?
Procure a Câmara de Vereadores de seu Município e a Assembleia Legislativa de seu Estado, converse com os vereadores e com os deputados estaduais. Eles foram eleitos com seu voto. Mais do que nunca, eles precisam defender nossas crianças. Por isso, você precisa saber o que é e como está sendo introduzida em nosso país a “Ideologia de Gênero”.


[2] Érika Kokay (PT-DF).  Deputada federal pelo PT-DF.


Faça sua inscrição no blog Creio no Evangelho

Receba as atualizações do blog Creio no Evangelho! Digite seu email aqui...

Postar um comentário

0 Comentários